1.1. Justificativa

O Curso Técnico em Turismo Receptivo está organizado para dar atendimento aos diversos segmentos da área. Qualifica os serviços e produtos ofertados aos turistas nacionais e internacionais, fatores decisivos para a projeção da imagem do Brasil e a consolidação do país como destino turístico de excelência.

O mapa turístico brasileiro conta atualmente com 3.635 municípios, organizados em 276 regiões. Dos 65 destinos turísticos nacionais promovidos pelo Ministério do Turismo, 12 estão no Estado de São Paulo, com mais de 25 roteiros, rotas, caminhos, circuitos e estâncias e mais de 8 mil estabelecimentos hoteleiros. O Estado possui as melhores rodovias do país, aeroportos importantes e o maior porto da América Latina, utilizado também para cruzeiros marítimos.

Nesse contexto, o turismo tem ampla participação na economia, atuando numa grande variedade de atrações e em diversos segmentos de mercado como o de ecoturismo (cachoeiras, cavernas, rios, serras, fontes de água mineral e parques naturais) o religioso, o rural, o histórico (construções dos séculos XVI, XVII, XVIII, igrejas jesuíticas e sítios arqueológicos), o de sol e praia (banhado pelo Atlântico, o litoral paulista tem 622 quilômetros pontilhados por praias dos mais diversos tipos e tamanhos) e de eventos e compras.

A cidade de São Paulo, emblemática pelo trabalho e negócios, que não para de crescer e desenvolver, apresenta respeitabilidade em diversos setores da economia. Destaca-se pela infraestrutura, com uma gama de serviços de saúde, alimentação, hospedagem, entretenimento e educação. Segundo a Fecomércio SP, a cidade realiza aproximadamente 90 mil eventos por ano, que geram uma média de 500 mil empregos, representando 75% do mercado brasileiro de feiras de negócios. Em termos de receita, os eventos contabilizam R$ 2,9 bilhões/ano, atraindo 4 milhões de turistas que despendem individualmente uma média de R$ 725,18.

Tendo em vista as estatísticas e necessidades apontadas pelo mercado profissional, faz-se necessária a elaboração e implementação do Curso Técnico em Turismo Receptivo, que preparará o profissional para atender as exigências e expectativas do trade turístico do Estado de São Paulo, buscando a excelência na prestação de serviços e atendimento para esse nicho mercadológico que está em ascensão no mundo, no Brasil e, principalmente, na capital paulista, além de atuar como Guia de Turismo Regional, após cumprir os requisitos necessários.

A atividade turística é uma das principais fontes de geração de renda e emprego da atualidade e influencia, de forma considerável, o desenvolvimento econômico e social, através de atividades e empreendimentos ecologicamente sustentáveis. Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), movimenta-se em receitas cambiais uma média de US$ 919 bilhões, e a expectativa é de que tal número alcance 1,6 bilhões em 2020.

A habilitação profissional de Técnico em Turismo Receptivo tem por objetivo proporcionar aos estudantes conhecimentos e práticas que os levem a apropriarem-se de tecnologias em uma condição de excelência, articulando conceitos e metodologias, estratégias e avanços técnico-mercadológicos adicionados a novos recursos humanos que considerem a formação em aspectos de segurança, meio ambiente e intervenção consciente no processo de produto e serviços, a fim de corresponder, de maneira eficiente, a critérios, normas e sistemas específicos presentes neste mercado.

Fontes de Consulta:

  • http://www.abeoc.org.br/2013/06/mercado-de-eventos-cresce-e-impulsiona-empresas-do-setor/
  • http://www.abeoc.org.br/2011/10/viagens-e-turismo-oportunidades-da-decada/




1.2 Objetivos
O curso de TÉCNICO EM TURISMO RECEPTIVO tem como objetivos capacitar para:

  • formar profissionais para receber, orientar e dar assistência a turistas em hotéis, agências de turismo, restaurantes e eventos;
  • gerar os roteiros, itinerários turísticos e atividades de lazer;
  • avaliar a qualidade dos produtos e serviços de atendimento realizados;
  • elaborar projetos cujo enfoque seja o atrativo turístico e a hospitalidade regional.
  • guiar turistas por roteiros históricos, naturais, culturais e educativos no Estado de São Paulo
  • expressar-se adequadamente, com autonomia, clareza e precisão, conforme o contexto em que se dá a situação comunicativa.


1.3 Organização do Curso

A necessidade e pertinência da elaboração de currículo adequado às demandas do mercado de trabalho, à formação profissional do aluno e aos princípios contidos na LDB e demais legislações pertinentes, levou o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, sob a coordenação do Prof. Almério Melquíades de Araújo, Coordenador do Ensino Médio e Técnico, a instituir o “Laboratório de Currículo” com a finalidade de atualizar, elaborar e reelaborar os Planos de Curso das Habilitações Profissionais oferecidas por esta instituição, bem como cursos de Qualificação Profissional e de Especialização Profissional Técnica de Nível Médio demandados pelo mundo de trabalho.

Especialistas, docentes e gestores educacionais foram reunidos no Laboratório de Currículo para estudar e analisar o Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos (MEC) e a CBO – Classificação Brasileira de Ocupações (Ministério do Trabalho). Uma sequência de encontros de trabalho, previamente agendados, possibilitou reflexões, pesquisas e posterior construção curricular alinhada a este mercado.

Entendemos o “Laboratório de Currículo” como o processo e os produtos relativos à pesquisa, ao desenvolvimento, à implantação e à avaliação de currículos escolares pertinentes à Educação Profissional Técnica de Nível Médio.

Partimos das leis federais brasileiras e das leis estaduais (estado de São Paulo) que regulamentam e estabelecem diretrizes e bases da educação, juntamente com pesquisa de mercado, pesquisas autônomas e avaliação das demandas por formação profissional.

O departamento que oficializa as práticas de Laboratório de Currículo é o Grupo de Formulação e Análises Curriculares (GFAC), dirigido pela Professora Fernanda Mello Demai, desde outubro de 2011.

No GFAC, definimos Currículo de Educação Profissional Técnica de Nível Médio como esquema teórico-metodológico que direciona o planejamento, a sistematização e o desenvolvimento de perfis profissionais, atribuições, atividades, competências, habilidades, bases tecnológicas, valores e conhecimentos, organizados por eixo tecnológico/área de conhecimento em componentes curriculares, a fim de atender a objetivos da Formação Profissional de Nível Médio, de acordo com as funções do mercado de trabalho e dos processos produtivos e gerenciais, bem como as demandas sociopolíticas e culturais, as relações e atores sociais da escola.

As formas de desenvolvimento dos processos de ensino-aprendizagem e de avaliação foram planejadas para assegurar uma metodologia adequada às competências profissionais propostas no Plano de Curso.

 

Alameda Perimetral, s/nº
         Ilha Solteira/SP 
         CEP 15385-000

Cel: (18) 99802-1011
E-mail: e065dir@cps.sp.gov.br

Etec Ilha Solteira - Todos os direitos reservados.
Site desenvolvido por www.acontecenailha.com.br